Publicado em Deixe um comentário

Saiba onde instalar sua iluminação de emergência

luz indicando uma saída de emergência

Ao instalar a iluminação de emergência em sua empresa você deve ficar atento a alguns detalhes importantes. Você deve escolher os pontos de iluminação estrategicamente para facilitar na hora de emitir um alarme de emergência.

A iluminação de emergência também é conhecida como luz de emergência. Ela ilumina ambientes de circulação na horizontal e na vertical. O ideal é que a iluminação seja suficiente para evitar acidentes e permitir a evacuação, se necessário, das áreas de risco ou falta de energia, por exemplo.

O sistema de iluminação de emergência tem uma bateria interna recarregável e pode ter lâmpadas fluorescentes ou de LED, que aliás é a mais recomendada por ser mais durável e econômica.

A luminária fica conectada na tomada, sendo carregada, e em caso de interrupção de energia, ela automaticamente acende.

Entenda agora em quais pontos você deve instalar o seu sistema de iluminação de emergência para garantir maior segurança na sua empresa ou na sua residência.

Iluminação de emergência: para que serve?

Sabemos que a iluminação de emergência ajuda a proteger a vida das pessoas e facilita a ação de salvamento do Corpo de Bombeiro. Em quais situações, você deve estar se perguntando?

Em acidentes como incêndios, explosões, curtos-circuitos, assim como em caso de problemas com o elevador, em caso de queda de energia elétrica, entre outras situações.

Outra importante função deste sistema é que ele possibilita o controle visual de áreas abandonadas para localização e remoção de pessoas feridas.

Além disso, este sistema também é bastante útil para iluminar para garantir a segurança patrimonial de residências, empresa, indústrias, equipamentos, maquinário etc.

E, sem dúvida, como o próprio nome já diz, a luz de emergência serve para indicar rotas de fuga em casos de emergência para evacuação do local.

O ideal é instalar o sistema em corredores, escadas, no quarto das crianças ou de idosos, na cabeceira da cama, na dispensa ou adega. Indicada também para áreas externas como estacionamentos, piscinas ou jardins.

Lembrando sempre que a luz de emergência serve para iluminar. Verifique em quais locais em sua residência há falta de iluminação e propensão a riscos ou acidentes. Esses pontos também vão ajudar a indicar onde devem estar a iluminação adequada.

Em locais comerciais também ela é bastante útil. Por exemplo, em shoppings, academias, vestiários, clubes, cinemas, salões de festa, escadarias internas, escolas, áreas comuns em condomínios, prédios comerciais, escritórios, hospitais, entre outros.

Instalação em conformidade com as normas técnicas

As luminárias de emergência deve atender às normas da ABNT NBR 10.898:2013. Antes de mais nada, você deverá solicitar um projeto de instalação desse sistema a um profissional qualificado, engenheiro ou arquiteto. Para, em sequência, aprovar junto ao Corpo de Bombeiros.

Em seguida, será a etapa de instalação, após o projeto ser aprovado. Dessa forma, é preciso verificar se as normas da NBR 10.898 estão sendo seguidas.

Iluminação de aclaramento

A iluminação de aclaramento tem a função de distribuir a luminosidade mínima de três pisos em locais onde não há obstáculos, como escadas, paredes ou divisórias, por exemplo. E, cinco pisos em caso de obstáculos e escadarias .

Iluminação de balizamento

Já a iluminação de balizamento funciona como indicação de rotas de fugas, direcionando as pessoas para locais de saídas o mais rápido possível e de forma acessível, preferencialmente. Ou seja, o interessante é que haja um fluxo luminoso sincronizado em direção a saídas para o exterior da área de perigo.

Nesse caso, vale levar em consideração, a adequação da intensidade da iluminação. Observe esse ponto para que ela seja notada por todos em caso de emergências. E, se houver necessidade trocar de lâmpada regularmente ou o tipo de luminária adequada ao ambiente.

A intensidade da iluminação pode ser mínima e máxima. Assim, a carga vai ser mais ou menos consumida dependendo da seleção de nível realizada.

Especialistas explicam que para distribuição dos pontos de balizamento vale observar as mudanças de direção, a distância máxima de 15 metros entre equipamentos e a altura da instalação.

Já os pontos para as fontes luminosas de aclaramento devem estar em ambientes amplos e corredores. Sendo assim, esse cálculo leva em consideração a altura de instalação de um ponto de luz a outro. A distância máxima deve ser de quatro vezes a altura.

Distribuição de blocos autônomos

Vale considerar que a NBR 10.898:2013 define também as necessidades de cada tipo de sistema. Os blocos autônomos são distribuídos nos pontos determinados e alimentados pelo circuito com a tensão 110V ou 220V, afim de manter a bateria em carga e flutuação.

Na falta da energia local, os blocos autônomos iluminam o ambiente. Já no sistema centralizado, a central sente a falta da energia da rede local e alimenta as luminárias com a tensão estipulada não superior a 30V.

A luz de emergência nas residências, por exemplo, pode ser facilmente instalada em blocos autônomos. A durabilidade é em média seis horas, dependendo da opção de lâmpada escolhida e outros ajustes determinados pelo usuário.

Segurança e qualidade em iluminação de emergência

A eficiência o sistema de iluminação de emergência vai depender da qualidade do produto adquirido no mercado. Há muitas marcas e diferentes modelos. Primeiramente, para ser mais assertivo, você deve levar em conta a escolha de um profissional qualificado para elaborar um projeto que atenda às normas técnicas.

Logo depois, você deve ficar atento à aprovação com o Corpo de Bombeiros para dar andamento ao processo de instalação do seu sistema de luminárias de emergência.

Pioneira na fabricação de sistemas em LED, com um know-how de mais de 45 anos de experiência em sistemas de prevenção contra incêndio, a Sécurité fornece equipamentos exclusivos de segurança eletrônica na área de prevenção e segurança contra incêndio.

Em caso de dúvida, fale com um dos nossos consultores para explicar melhor como funcionam nossos sistemas de iluminação de emergência.