Publicado em Deixe um comentário

Central de alarme de incêndio endereçável ou convencional: saiba as diferenças

Condomínio de apartamentos para mostrar que é necessário ter central de alarme de incêndio

A central de alarme de incêndio pode ser instalada de duas formas. Isso depende da sua escolha, mas o mais importante é que os equipamentos sejam utilizados para proteger e salvar vidas e o seu patrimônio. A central de alarme de incêndio pode ser endereçável e não convencional.

Neste artigo, queremos explicar as diferenças entre eles, como funcionam e para que servem cada um deles. Contudo, é preciso saber que os dois tipos de central de alarme de incêndio são detectores de fumaça. As diferenças estão na operação e na instalação de cada um.

Saiba mais neste artigo que preparamos para te ajudar na hora de decidir o que será mais eficiente para sua residência ou empresa. Boa leitura!

O que compõe uma central de alarme de incêndio?

Para entender melhor como funciona uma central de alarme endereçável e convencional é preciso saber como ele é composto.

Os principais equipamentos que compõem um sistema de alarme são:

  • central de alarme;

  • sinalizador audiovisual;

  • acionador manual;

  • acionador e detector de temperatura ou fumaça.

Essa central de alarme é composta por itens exigidos pela NBR 17240, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Juntos eles atuam na detecção e sinalização da fumaça e do fogo.

Central de alarme endereçável

Geralmente, os sistemas de proteção a incêndio são capazes de proteger uma zona ou setor de um shopping, por exemplo. No entanto, se você precisa identificar o local do foco de incêndio, ele precisa de um endereço. Isto é, ele é um sistema de alarme endereçável.

Ou seja, os dispositivos integrados à central de alarme são capazes de identificar o foco do incêndio. Eles recebem uma numeração que serve como endereço. E, em seguida, você vai precisar fazer instalação em locais estratégicos.

Além disso, o sinal dado possibilita ações de combate com maior agilidade pelos brigadistas.

O sistema endereçável avisa a central sobre o disparo do dispositivo. Além disso, o identifica. Isso facilita o salvamento e o combate ao incêndio em locais com pessoas em circulação, hospitais, entre outros locais.

Para padronizar a comunicação, este sistema possui protocolo de uso próprio, porque necessita de um único tipo de comunicação para todos os dispositivos associados à central.

Classes A e B

Existem duas classes: A e B. Na classe A, quando há algum dano ou problema em um dos dispositivos ou rompimento do cabo de ligação, não atrapalha o equipamento de funcionar, ou seja, cada circuito possui fiação de retorno à central.

Na classe B, se algum dispositivo for interrompido ou tiver qualquer tipo de falha, a central de alarme de incêndio pode até parar de funcionar, parcial ou totalmente. No entanto, o custo de instalação é menor, porque utiliza menor cabos nesse sistema.

Vale ressaltar que nas duas classes, os sistemas precisam de manutenção regular, conforme exigido pela NBR 17240. Infelizmente, que esses equipamentos não reconhecem as falhas automaticamente. Por isso, a necessidade de manutenção preventiva.

Central de alarme convencional

Diferente do modo endereçável, a central de alarme de incêndio convencional não necessita de endereço. Portanto, ela não identifica o foco de incêndio.

Este tipo de alarme é muito comum de se instalar em condomínios, onde não se exige a identificação do local onde o fogo começou. Profissionais o indicam para ambientes menores, consequentemente, tem um custo menor e é mais simples do que o endereçável.

Por outro lado, é recomendável que esse tipo de sistema não seja instalado em um local que venha a abranger grandes áreas. Isto é, para não dificultar a ação de combate no local exato onde está o fogo.

Avalie antes de decidir qual é o sistema mais adequado. Estude o ambiente onde você pretente instalar este equipamento. Conheça o espaço para ter os objetivos bem definidos na hora de comprar os equipamentos para montar sua central de alarme de incêndio.

Soluções eficientes de combate a incêndio

É importante ressaltar que independentemente do local é necessário que o sistema de alarme de incêndio esteja em conformidade com as normas técnicas e legislações municipais e estaduais.

Dependendo do estado do Brasil, há outras portarias de órgãos de segurança que fiscalizam esse sistema de proteção, entre eles, o Corpo de Bombeiros.

Além disso, faça todo o projeto de instalação com um profissional adequado para este serviço. Neste conteúdo do nosso Blog explicamos os principais motivos para instalação de um sistema de proteção contra incêndio.

Conheça as nossas soluções de alarme para incêndio. Se precisar, entre em contato com um dos nossos consultores para sanar suas dúvidas.